Resenha faixa a faixa de Sweetener da Ariana Grande

Ariana Grande, Sweetener.



Considerada uma das cantoras pop mais talentosas da atualidade, Ariana Grande encantou a todos com sua estréia no mundo da música, no maior estilo R&B/Pop algodão doce em Yours Truly (2013). Desde então, a artista vem construindo uma carreira bastante coesa, mostrando amadurecimento a cada álbum e ao mesmo tempo, entregando hits poderosos que todos gostamos. E é com esse equilíbrio que ela chega ao seu quarto álbum, o Sweetener, lançado em agosto de 2018, onde Ariana está mais madura do que nunca e ela quer que todos saibam.

Faixa a faixa do Sweetener

Raindrops (an angel cried)- Intro que abre o disco, é na verdade um cover da música An Angel Cried de Frankie Valli e The Four Seasons. Aqui Ariana canta acapella com aquele amado vozeirão mais doce do mundo pop. É bonito de ouvir.

Blazed (feat. Pharrell Williams)- Como raindrops é bem curtinha, blazed funciona também como uma introdução, um gostinho do que está por vir e da sonoridade do álbum. A faixa é produzida por Pharrell e ao escutar as primeiras batidas isso já fica bem claro. A faixa é bem gostosinha e tem uma vibe bem old school, meio anos 90/início dos anos 2000. A letra fala sobre conquistar alguém e nunca mais deixar essa pessoa partir. Ótima música.

The Light Is Coming (feat. Nicki Minaj)- Aqui temos a primeira participação especial do álbum, Nicki Minaj, parceira de longa data de Ariana. Geralmente faixas com essas duas juntas são boas demais e The light is coming não é diferente. A música pode soar como a mais “estranha” do disco a primeira ouvida, é com certeza bem diferente de Side To Side do Dangerous Woman (2016), porém depois que você se permite escutar mais uma vez, se pega hipnotizado pelas batidinhas do Pharrell e os versos de Ariana e Nicki.”A luz está chegando, vai devolver tudo o que a escuridão roubou”, canta Ariana, uma boa perspectiva, levando em conta tudo o que a cantora passou em 2017. Garanto que o refrão não vai sair da sua cabeça.

R.E.M.- A faixa mais doce e romântica do Sweetener. Foi gravada primeiro por Beyoncé em 2013, porém foi descartada. Ariana pegou, mudou algumas coisinhas na letra e deu o seu tom e personalidade a música, ficou a cara dela. O instrumental traz uma sensação bem dreamy, casando perfeitamente com a letra, onde ariana fala sobre gostar de uma pessoa que parece um sonho pra ela. Música ótima pra mandar pro crush, assim coo quem não quer nada. Com certeza essa é uma das melhores do álbum.

God Is A Woman- Que hino girl power é esse minha gente? Até esse momento do disco Ariana só tinha mostrado seu vozeirão na intro raindrops, depois passou a usar sua voz de foma mais contida mas aqui finalmente somos agraciados novamente com os vocais poderosos que a gente já conhece e ama. Tudo nessa música é simplesmente maravilhoso, os vocais, o instrumental, a letra, os ad-libs até mesmo o vídeo com a participação de Madonna (só na voz, mas mesmo assim demais né). Ariana acertou demais escolhendo God Is A Woman como segundo single do álbum. Grande trabalho e uma das melhores de 2018.

Sweetener- Faixa título do disco, estranhamente não é a canção mais forte dele, nem a mais memorável dentre todas as músicas. Não que seja uma música ruim, mas para uma faixa título, confesso que esperava mais. Tirando isso, a música tem uma vibe bem chills, é uma midtempo gostosa de ouvir e tem uma mensagem bastante positiva: “Quando a vida dá as cartas, fazendo com que tudo tenha gosto salgado, você vem como o adoçante que você é, para acabar com o sabor amargo”. Bem adocica mesmo!

Successful- Mais uma midtempo bem relaxante e aqui Ariana tá bem feliz consigo mesma e tá se gabando mesmo: ” É tão bom ser tão jovem, me divertir e ser bem sucedida, eu sou tão bem sucedida”. É uma música super menininha, me lembrou a Brave New Girl da Britney Spears. É ótima pra escutar quando você tá na bad, na tpm, pra levantar o astral. Achei divertidinha, gostei!

Everytime- Que música meus amigos, o que ela tem de curta, tem de ótima. Melodia gostosa, letra boa, refrão que gruda, pertinho do final a voz da Ariana brilha demais. Aqui ela fala sobre tentar superar um amor e acabar de vez com o relacionamento, porém nunca consegue e acaba sempre voltando pra pessoa (dá pra se identificar muito né). Acredito que se Ariana tivesse lançado como single (torci muito pra isso!), teria sido um hit, tem muito potencial, pena que não rolou. Música incrível.

Breathin- O último single do álbum, Breathin, é definitivamente uma das melhores músicas do trabalho e talvez com a melhor letra. Os vocais de Ariana estão maravilhosos (bem diva Mariah Carey), a música é muito bem produzida. Aqui ela está claramente falando sobre os problemas de ansiedade (“Alguns dias, as coisas tomam muito minha energia, eu olho pra cima e a sala está toda girando”), e o refrão que não sai da mente: “apenas continue respirando, e respirando…”. É um pouco semelhante a In My blood do Shawn Mendes. Esta é uma música gigante do álbum.

No Tears Left To Cry- Um super hino da nossa Ariana, que chegou ficar em terceiro lugar na Billboard e é com certeza um dos melhores singles de 2018. Nessa música tudo parece perfeito, Ariana, a melodia, a mensagem, e ganhou um clipe que é o melhor vídeo da cantora. A letra fala sobre superar momentos difíceis, aquele momento em que você finalmente para de chorar e resolve seguir em frente, certamente deve significar demais pra Ariana se relacionarmos a letra com os ataques que ocorreram em seu show em 2017. Essa música merece todos os elogios, contagiante, hino de superação, pop perfection!

Borderline (feat. Missy Elliott)- A faixa 11 do álbum tem a participação da maravilhosa Missy Elliott, o que mostra que Ariana escolheu muito bem com quem ela queria trabalhar. Borderline é uma música bem old school, te faz lembrar os anos 90 de cara, ou seja, eu já amei muito. A maioria dos fãs não gostam, o que me faz pensar que essa é a faixa mais underrated. a batidinha tem a cara do Pharrell, e gostei bastante da química de Ariana e Missy na música. Essa aqui é pra dançar na pixxta mesmo.

Better off- Levando em consideração a letra, essa parece muito ser a continuação da história de everytime. Só que aqui, Ariana consegue finalmente se livrar do relacionamento que a estava fazendo mal e percebe que é melhor assim. Especialmente o final da música com violinos é bem bonito. A música só deveria ser um pouquinho mais longa.

Goodnight N Go- Aqui temos um cover de Imogen Heap, uma das cantoras favoritas da Ariana por sinal. É uma música bem fofinha, com um instrumental bonito, aliás a produção dessa nova versão tem uma sonoridade que lembra um pouco as músicas do Justin Bieber em Purpose (2015). Em um dos versos, Ariana canta: “Por que você tem que ser tão fofo? É impossível te ignorar”. Outra que é ótima pra mandar pro crush.

Pete Davidson- Música curtinha de um pouco mais de um minuto, que leva o nome do ex noivo de Ariana (na época que ela lançou o álbum ele ainda era seu noivo). Quando escutei pela primeira vez, achei essa música um pouco desnecessária no contexto do álbum, mas ela não é ruim, é bem doce e claramente uma declaração que Ariana quis fazer aqui, onde ela até mesmo canta: “A vida toda eu me preparei pra você”. No fim das contas é uma bela declaração de amor que faria mais sentido se fosse mais longa a canção.

Get Well Soon- Última música do álbum que lembra bastante o trabalho de Ariana no Yours Truly (2013). A influência R&B aqui é grande e os vocais estão lindos e a letra fala sobre apoio para superar momentos complicados. É uma bela música bem no clima de fim de disco mesmo. O tempo de duração da canção, 5:22, é utilizado para homenagear aqueles que se foram devido ao ataque no show de Ariana Grande em Manchester no dia 22/05/2017.

No geral o Sweetener pode não ter agradado muitos dos fãs de Ariana pelo fato dele ter uma sonoridade diferente de seus outros três álbuns, aqui não temos muitas músicas comerciais e prontas pras rádios. Apesar disso, é o trabalho mais coeso e maduro da cantora pop, não expôs tanto seu potencial vocal por ser composto por muitas músicas mais leves, mas ainda assim não deixa de ser um grande trabalho. Sweetener é um álbum para se ouvir em momentos difíceis e também em momentos alegres quando você só quer curtir e relaxar. Miss Grande não decepcionou não.

Favoritas: todos os singles, R.E.M., everytime

Nem tanto: Sweetener.

Anúncios

Primeiro post do blog

Este é o seu primeiro post. Clique no link Editar para modificar ou excluir, ou então comece um novo post. Se preferir, use este post para informar aos leitores o motivo pelo qual você iniciou este blog e o que planeja fazer com ele. Se precisar de ajuda, fale com os usuários simpáticos nos fóruns de suporte.